Casa Máy > Diário em Off - Posts > feminismo > Mamãe aromaterapeuta

< voltar

Mamãe aromaterapeuta

Postado às 12:28 do dia 26/05/17

É uma tendência, e a chamaram de “mommies”, a junção de “mom” – mamãe, em inglês -, e “yuppies”, que define um tipo de pessoa que mora em centros urbanos e tem um emprego relativamente bem remunerado. Estas mommies são da geração “millenial”, ou seja, estão rondando os 30 e poucos anos e tendo filhos.

mamae gorila

Todo mundo sabe como a vida muda quando se tem filhos, inclusive hábitos de consumo. Mas nunca mudou tanto quanto para esta geração: ela está, mais do que todas as anteriores, colocando lazer e trabalho no mesmo patamar, e está abolindo as fronteiras entre doméstico/privado e profissional/público. Em termos práticos, estas mães entendem que:

1) filhos – e filhos pequenos – fazem parte da vida e, por isso, é natural carregá-los onde quer que se vá. E se papai faz home office porque precisa/quer cuidar do filho, está tudo certo. Inclusive, entendem que cuidar de filhos é de quem os teve, seja homem, mulher ou qualquer outro arranjo diferente do casal heteronormativo;

2) trabalho é qualquer fonte de renda, e trabalho bom é aquele que tem um propósito e se une à sua missão de vida e vira uma forma de auto-expressão. Desta forma, estas mommies são encontradas muito mais gerindo seus próprios negócios (existe outro termo para isso: o EUpreendedorismo), que num emprego formal, ainda mais porque podem trazer os filhos para seu local de trabalho, isso quando não é o trabalho que vem para o local onde estão os filhos;

e, finalmente, 3) sabem que felicidade tem a ver com comer bem, sorrir muito e olhar para o futuro e ver que o planeta ainda estará verde. Sim, a postura verde é um traço fortíssimo nesta geração. Daí que você encontra cada vez mais mamães criando seus filhos sem papinhas industrializadas, sem cosméticos lotados de química suspeita, e privilegiando, sempre que possível, um jeito natural de cuidar da saúde.

Pontos para a comidinha orgânica feita em casa ou comprada de empresas conscientes; pontos para os biocosméticos, que elas mesmas fazem ou encomendam de artesãs que por sua vez também são mamães e sabem o que é bom ou não é bom para o corpo de seus filhinhos. E pontos para os remédios naturais. Aqui entra a aromaterapia e seus óleos essenciais.

Se uma geração anterior venerava o antibiótico, esta geração percebeu o quanto seu uso indiscriminado fez mal. Se uma geração anterior achava o máximo ir ao médico para tudo, esta vive num contexto de medicalização total da vida, e percebeu que isso coíbe o fortalecimento das defesas naturais do organismo, que acarreta inúmeros efeitos colaterais e uma dependência cada vez maior de remédios, quando não impede o próprio autoconhecimento que qualquer tipo de sofrimento, seja por doença do corpo ou do emocional, traz.

Estas mommies, estas mamães da geração do milênio, estão conectadíssimas com a tecnologia e a internet, mas quando escolhem um jeito de cuidar de seus filhos, querem algo natural. Por isso, estão estudando aromaterapia, aprendendo sobre nutrição, cultivando pequenas hortas em casa e fazendo daquilo que vem da Natureza seu mantra, seu estilo de viver. Uma gota de óleo essencial é um bioativo concentrado. Aliás, um bioativo muito bem apropriado a esta geração de mommies, porque elas estão concentradas em fazer diferente, fazer direito, fazer o bem.

Escrito por Mayra Corrêa e Castro para a fan page de Vilma Santos – Bem Estar e Conhecimento. Publicado lá em 25/05/17.

Posts Relacionados

Comentários

Galeria de Fotos do Pinterest

Assinar Newsletter