Casa Máy > Aromaterapia > Estudar aromaterapia: qual curso fazer primeiro? – Pergunta 2B

< voltar

Estudar aromaterapia: qual curso fazer primeiro? – Pergunta 2B

Postado às 14:04 do dia 08/01/18

Depois de eu ter respondido à pergunta “qual curso de aromaterapia fazer primeiro” quando o objetivo for você atuar profissionalmente com aromaterapia clínica, agora quero passar algumas orientações sobre qual curso fazer primeiro se o seu objetivo for trabalhar com artesanato do aroma.

Agenda2018

2B) Qual curso fazer por primeiro? Artesanato do Aroma

Antes, porém, preciso definir o que é artesanato do aroma. Embora seja intuitivo, é bom delimitar o que isso seja: desenvolvimento e manipulação de cosméticos com óleos essenciais e/ou essências, tais como: aromatizador de ambientes (spray, varetas, sachês) e produtos pra pele, unhas e cabelos (sabão, shampoo, cremes, perfumes). E agora que deixamos esta parte clara, vem a má notícia: no Brasil, com algumas raríssimas exceções (já conto quais), nenhum cosmético artesanal pode ser vendido ao público.

Claro que você pode fazer produtos cosméticos artesanais pra si, pra dar de presente a familiares e amigos. Mas, vendê-los, não, não pode. É contra a lei. A lei estabelece que você, mesmo que seja um MEI – Microempreendedor individual (e, neste ano, o teto de faturamento do MEI passou a R$ 80 mil/ano), você deve ter um galpão construído conforme todas as regras da Vigilância Sanitária pra produção de cosméticos e deverá ter suas formulações e processos sob responsabilidade de um farmacêutico, além produtos registrados na ANVISA. Isto significa que, mesmo que você seja um MEI, você deverá ter capital de investimento e giro como o de um industriário pra colocar seu produto no mercado, porque o investimento pra ter galpões/farmacêutico/ANVISA é caro e não existe linha de financiamento pra artesãos no Brasil. (Neste momento, um grupo de saboeiros ligados a Mara Maria e ao Roberto Akira estão pleitando junto a uma das comissões do Congresso uma lei para enquadrar especificamente a saboaria artesanal. Será um primeiro passo importante, mas ainda insuficiente pra abarcar todos os demais produtos que se encaixam dentro do rótulo de artesanato do aroma).

Comentei sobre raríssimas exceções sobre venda de cosméticos artesanais. Este tipo de coisa acontece aqui em Curitiba (mas creio que em outras cidades também) e bem debaixo da Vigilância Sanitária – pra você ver como o Brasil é um país bizarro. Na minha cidade, aos domingos, acontece a tradicional e grande Feira do Largo da Ordem. Ela ocupa várias quadras do centro histórico da cidade, atrai milhões de turistas e compradores todos os anos e é o local mais importante da cidade pra valorização do artesanato em todas as suas expressões. A secretaria responsável pela Feira do Largo é a de Turismo, sendo ela que emite os alvarás dos artesãos. A Feira possui diversas barraquinhas de alimentação e, neste caso, posso supor que a Secretaria de Turismo trabalhe junto com a Secretaria de Vigilância Sanitária na expedição dos alvarás.

Mas o mais interessante vem agora: nesta feira, há barracas que vendem incensos artesanais, sabões artesanais, aromatizadores de ambientes artesanais. Todos cosméticos artesanais que, se não fosse na Feira, não poderiam ser comercializados ao público. Imagino que haja anuência da Vigilância Sanitária pra que estes artesãos tenham um alvará, mas se os produtos estão sendo produzidos em galpões com as mesmas exigências que não-participantes da Feira teriam que cumprir, isto é algo a ser verificado.

Então, se você quisar ganhar seu sustento do artesanato do aroma, ou você age contra a lei, ou você abre um galpão industrial (daí, evidente, deixa de ser artesanato), ou ainda sobra a opção de você terceirizar sua produção com uma factory. Há inúmeras pequenas indústrias que podem produzir seu cosmético, ser responsável tecnicamente por ele e vocês farão uma parceria comercial em que você venderá “o seu produto que eles produzem”, tudo certinho com registro na Anvisa. Ano passado, conversei com uma artesã que tomou este caminho, a Ana Paula Dala Costa, e você pode assistir nosso bate-papo no meu canal do You Tube. Vale a pena conferir, pois outros insights surgirão pra você que está pensando em começar estudar aromaterapia pra trabalhar com artesanato do aroma.

Agora, uma palavra sobre o “contra lei”. Sei, parece beeem pesado. Nós, brasileiros, temos uma relação ambígua com coisas que são contra a lei. Parece muito certo e bacana a gente ir a qualquer bazar e comprar sabonetes ou cremes naturais de um expositor. Valorizamos o artesanato, compramos produtos naturais, que fazem bem pro planeta e pra gente, boicotamos o lobby das grandes indústrias. Estes bazares ocorrem em tudo quanto é cidade. Muitos deles são empresas constituídas, que têm alvará de suas prefeituras pra funcionarem. E sempre tem lá um ou dois expositores vendendo artesanato do aroma. Quando compramos deles, não deveríamos, pois incentivaremos algo que é contra lei. Neste momento de merda do Brasil, em que políticos e parte do Judiciário manipulam as brechas da lei pra deixar corruptos impunes, a gente comprar e desejar comprar um produto de artesanato do aroma nos põe numa relação ambígua com a lei. Por outro lado, ninguém vê este governo dando a mínima pra melhorar a fonte de renda dos pequenos artesãos, dos microempresários.  Toda santa vez que eu tomo um Über, é um desempregado que dirige o carro. O Über está fazendo pelo emprego no Brasil o que este governo não consegue. Então, sim, é uma droga que sejamos  acusados de incentivar o descumprimento da lei, quando compramos e torcemos pelos artesãos do aroma e seus maravilhosos produtos, e, ao mesmo tempo, queiramos um Brasil que cumpra suas leis contra corruptos. Mas é assim que é. A vida não é coerente. A gente nunca é 100% certinho. Existe uma escala de crimes imperdoáveis e outros menos. Existe desobediência cívica e existe arcar com as consequências desta desobediência. Paciência, é assim que é. Pra fazer a coisa certa, creio que devamos nos mobilizar pra pleitear a legalização do artesanato do aroma. E, no nível individual, cada um que quer vender artesanato do aroma deve investir o mais que puder em sua formação - uma formação impecável, que entregará formulações tão boas e corretas e seguras e eficazes quanto qualquer produtos industrializado – COM A ENORME VANTAGEM DE SEREM FORMULAÇÕES ECOLÓGICAS. Isto, no atual momento, não livrará estes artesãos do descumprimento da lei, mas os livrará de venderem produtos que prejudiquem a saúde do consumidor. Grandes indústrias navegam tranquilamente com suas licenças e alvarás e CNPJs e registros em ANVISA poluindo nosso planeta, enfiando cada vez mais petroquímicos em nosso meio-ambiente e organismo, forçando a mão-de-obra a trabalhar com salários menores, enriquecendo o bucho de grandes grupos acionistas, incentivando a concentração de renda num país já tão desigual e tá tudo bem porque, a princípio (ou até que inquéritos mostrem o contrário), estão dentro da lei… É uma coisa pra gente pensar a respeito. Espero que tenha entendido meu ponto.

E já que chegamos no capítulo formação impecável, agora, sim, posso orientar sobre por onde você começa estudar.

Você deveria fazer o curso Introdução IBRA ou o Fundamentos IBRA, ao mesmo tempo que faz um bom curso de Cosmetologia Natural. Nos anos retrasados, a Casa Máy ofereceu o curso online Cosmetologia Natural para Aromaterapeutas, ministrado pela farmacêutica e cosmetóloga Juliana Ribeiro. Neste ano, estou planejando uma ampliação deste curso mas, se você quiser, ainda podemos vender lhe as gravações da última edição do Cosmetologia. Então, se não for o caso de você comprar estas gravações, sugiro que busque outas opções de cursar Cosmetologia Natural. No momento, posso indicar a escola inglesa Formula Botanica. Eles têm uma tutora brasileira, Eliziane Pozzagnolo, mas o curso está em inglês.

Então, um bom curso introdutório de aromaterapia e um bom curso de Cosmetologia Natural é realmente o mínimo do mínimo. Depois disso, você também poderá fazer cursos com demonstração de manipulação (oficinas), se é que no curso de Cosmetologia Natural que você fizer não haja já uma parte prática. As melhores oficinas que conheço são as criadas pela Beth Bacchini, do Ateliê Santo Sabão. Ela oferece tanto cursos de saboaria natural, quanto de cremes naturais. Ela também vende as apostilas. Mas entenda que cursar estas oficinas não o desobriga de cursar um bom introdutório de aroma nem um bom curso mais abrangente de cosmetologia. Caso você venha a fazer apenas as oficinas, você aprenderá muita, mas muita coisa mesmo, e é incrível a quantidade de farmacêuticos e químicos que vêm a estas aulas, pois são assuntos que não veem com regularidade em faculdade ou em pós-graduações. Mas se estas oficinas são ótimas, elas o deixarão restrito às formulações desenvolvidas por seus autores. E, bem, se você quiser ser o autor, então deverá estudar o que eles estudaram: aromaterapia, cosmetologia.

Na Casa Máy, tenho trazido Beth Bacchini pra ministrar cursos de saboaria. Neste ano, ela vem com o curso de Técnicas Avançadas, dia 17/março/18, exclusivo a saboeiros que já conheçam as técnicas básicas de cold e hot process. E a oficina dela de Cremes Naturais eu venho ministrando regularmente há quase dois anos. (Veja todas as datas destas Oficinas em Curitiba.)

No futuro, eu poderia sugerir que você se aprofundasse em psicoaromaterapia, caso goste mesmo é da aromatização de ambiente (ou perfumaria), ou em fitoterapia caso goste mesmo é de manipular cremes. Cursos de Psicoaroma (leia a postagem anterior em que detalho os cursos de Psicoaroma que teremos em 2018), a Casa Máy oferece vários, mas creio que o Teorias da Psicoaromaterapia seja o mais mão da massa pra você no caso do artesanato do aroma.

Antes de encerrar este post, deixe eu em dar duas palavrinhas sobre o que estudar primeiramente se você quiser manipular perfumes naturais. É uma estrada que já trilhei pessoalmente e hoje gosto muito de indicar, com 100% de certeza, o curso introdutório com Theo Bibancos, que veio ano passado em Curitiba. Pra um final de semana, penso que seja o melhor curso que introduz à perfumaria natural hoje no Brasil. Ele continuará ministrando este seu curso no país. Você pode checar a agenda dele no Facebook. Mas pra este 2018, ele vem a Curitiba ministrar um curso sobre incensos naturais e minha expectativa pro curso é a melhor. Depois, pro futuro, tem alguns outros cursos mais compridos que você pode buscar fazer no Brasil. Mas estudar perfumaria natural ainda é um grande, grande desafio por aqui.

Bom, finalizando, tenha em mente que manipular cosméticos artesanais (ainda há maquiagens artesanais, mas é outro papo) é uma jornada de estudos e aperfeiçoamento contínuos. Aqui eu disse o que estudar primeiro, mas, evidentemente, há muito pra estudar depois e sempre. (No limite, você pode estudar Farmácia. Mas mesmo um farmacêutico não poderia, exceto no contexto de uma Farmácia de Manipulação, vender cosméticos artesanais.)

Amanhã volto ao blog pra responder que cursos de aromaterapia fazer primeiramente se seu objetivo for vender óleos essenciais.

 

Beijo de cheiro, Mayra.

Posts Relacionados

Comentários

Galeria de Fotos do Pinterest

Assinar Newsletter